Espaço da Cidadania

Vídeos

Galerias

Notícias

São Paulo se mobiliza para o dia D - Dia de inclusão social e profissional das pessoas com deficiência e dos beneficiários reabilitados, em 30 de maio.

30-04-2014 - Fonte: Espaço da Cidadania

- Clique para ampliar

A principal estratégia do Dia D é dedicar um dia inteiro de atendimento para a inclusão da pessoa com deficiência e do beneficiário reabilitado no mercado formal de trabalho, reunindo no mesmo espaço as empresas que vão disponibilizar vagas e  os trabalhadores candidatos a uma oportunidade de emprego. Outro importante aspecto é a articulação de parceiros, tanto no nível federal quanto no local, onde representantes locais dos órgãos federais, juntamente com entidades locais ligadas ao tema, e secretarias estaduais e municipais estão envolvidos na iniciativa. Da experiência, destaca-se que somente com a articulação dos diversos órgãos, instituições e atores locais, se consegue a mobilização de pessoas e de esforços necessários à consecução do objetivo que, além da inclusão no mercado de trabalho, é também a conscientização e inclusão social.

O esforço articulado pela inclusão chegou em boa hora. Do ano de 2007 a 2012 o emprego formal de pessoas sem deficiência cresceu 26,5% no Brasil enquanto o emprego com registros em carteira das pessoas com deficiência tem índice negativo de 5,3% no mesmo período.

Segundo a RAIS – Relação Anual de Informações Sociais haviam 37,2 milhões de trabalhadores sem deficiência no Brasil em 2007 e este número “pulou” para 47,1 milhão de trabalhadores em 2012, enquanto os trabalhadores com deficiência que somavam 348.818 em 2007, em dezembro de 2012 eram apenas 330.296. As pessoas com deficiência representam apenas 0,7% dos trabalhadores.

É uma situação injusta porque os resultados do Censo Demográfico do IBGE de 2010 informam que o país possui 10,2 milhões de pessoas com deficiência com ensino médio completo e ensino superior completo, números suficientes para preencher 10 vezes o que comporta a lei de cotas no país.

O Ministério do Trabalho reconhece que a inclusão das pessoas com deficiência já é realizada em várias unidades do SINE (Sistema Nacional de Emprego), entretanto, apesar de toda a sensibilização junto às empresas, ainda se observa uma grande resistência e preconceito em empregar essa mão de obra.

A Lei Federal nº 8.213/91 (Lei de Cotas) obriga as empresas a partir de 100 funcionários a incluírem Pessoas com Deficiência ou beneficiário reabilitado no seu quadro de funcionários.

A iniciativa de realizar o evento em diversos Estados de forma simultânea surgiu da experiência do Estado da Bahia e Mato Grosso em parceria com Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

São Paulo se mobiliza:

Em 30 de maio o Dia D acontece na capital e em várias cidades paulistas tendo a frente a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, a Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho (SERT), por meio do Programa de Apoio à Pessoa com Deficiência (PADEF) e vários parceiros pela inclusão.

Regiões que já aderiram:

Araçatuba, Avaré, Botucatu, Campinas, Catanduva, Diadema, Itapira, Itatiba, Louveira, Mauá, Osasco, Praia Grande, Ribeirão Preto e São Paulo.

Em Osasco a ação acontece no Paço Municipal – Sala Osasco, com ampla programação.

 

< Voltar

Busca

  Conheça nossas
    Publicações

Pessoas com Deficiência no Trabalho Formal Porque Não?

Cartilha Conviva com a Diferênça

Espaço da Cidadania - Rua Erasmo Braga, 307, 3.o andar, Presidente Altino, Osasco, SP - CEP: 06213-008
Tel.: (11) 3685-0915 - e-mail: ecidadania@ecidadania.org.br